Filtre por assunto: Gestão Inovação Tecnologia

Entenda o controle de qualidade na indústria de alimentos

O controle de qualidade na indústria de alimentos é um método adotado para mensurar a qualidade dos serviços e produtos oferecidos e certificar que eles estão de acordo com as especificações técnicas. Esse controle é feito por empresas comprometidas com as exigências e necessidades do mercado.

Nesse cenário, a indústria alimentícia requer um cuidado ainda maior: exige qualidade total, não tolerando desperdícios nem falhas. Ela exige que, em todos os processos produtivos, os colaboradores estejam conscientes e comprometidos com a satisfação do cliente.

E você, gostaria de ficar por dentro de tudo o que envolve essa indústria? Então continue a leitura deste artigo!

O que é controle de qualidade na indústria de alimentos?

As indústrias alimentícias requerem que todos os envolvidos no processo produtivo sejam capazes de gerar um produto que atenda às necessidades do consumidor e que esteja em conformidade com as disposições legais, observando-se todas as etapas, desde a colheita até o produto final.

Cada fase do processo de qualidade alimentar tem como objetivo principal atender e assegurar a saúde do consumidor, evitando que ele contraia qualquer enfermidade. Exige também descrições detalhadas das características dos alimentos, como gosto, cor, valores calóricos e substâncias orgânicas ou artificiais que foram incorporadas ao alimento durante algumas etapas do processo produtivo.

É imprescindível que esse controle tenha alta qualidade, seguindo todas as leis que regularizam a indústria alimentícia, e parcerias somente com empresas que compartilham os mesmos valores — éticos, morais, entre outros. O controle de qualidade na indústria de alimentos visa principalmente atender às necessidades explícitas e implícitas do consumidor.

Qual a importância do controle de qualidade na indústria de alimentos?

Para que os produtos sejam comercializados, é fundamental que todas as normas determinadas pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) sejam implementadas.

A Anvisa estabelece todos os critérios que deverão ser adotados no controle de qualidade e determina os processos indispensáveis para que os produtos possam ser manipulados, preparados e armazenados de forma segura até chegarem ao consumidor final, mantendo sempre a adequada higiene. O objetivo é garantir alimentos saudáveis.

As indústrias alimentícias devem adotar uma série de regulamentos estipulados pelas leis brasileiras durante a fabricação de seus produtos e observar a regularidade de todas as etapas dos processos produtivos para que possam atender às exigências do mercado, mantendo bons níveis de consumo e preservando as qualidades e características necessárias aos seus produtos.

A utilização de softwares como o ERP contribui com todo esse processo. Afinal, as exigências nesse segmento de negócio são muito desgastantes, e o uso de um software adequado vai ajudá-lo na gestão da empresa, deixando-a em conformidade com as normas e padrões exigidos pela Anvisa.

Quais os benefícios do controle de qualidade?

Ao implementar o controle de qualidade de alimentos com a ajuda de um ERP, ou seja, utilizando um software adequado para a indústria alimentícia, é possível garantir que todos os processos e métodos utilizados em cada etapa da produção estejam de acordo com os padrões e normas estipulados pelas leis brasileiras.

Os benefícios dessa implementação são imensuráveis, sendo os principais deles:

  • clientes satisfeitos;
  • padronização na gestão da organização;
  • preservação da qualidade dos alimentos;
  • integração de todos os departamentos;
  • garantia da segurança alimentar por meio da análise dos produtos;
  • comunicação em tempo real com todos os envolvidos;
  • extinção de perdas desnecessárias, evitando que os alimentos estraguem, tenham o prazo expirado ou que os produtos e matérias-primas fiquem arruinados;
  • maior lucratividade;
  • mais agilidade na produção.

A utilização de ERPs integrados em toda a produção alimentícia é indispensável no controle de todos os procedimentos. Dessa forma, os possíveis entraves são minimizados e, com o controle de qualidade automatizado, é possível que a empresa elimine perdas em seu negócio.

Como fazer um controle de qualidade dos alimentos?

O controle das etapas dos processos de qualidade dos alimentos engloba toda a ação de prevenção contra as contaminações. Por isso, todas as fases devem ser compreendidas por aqueles que atuam nesse processo. Ou seja, é importante que os padrões e exigências estabelecidos por lei sejam completamente seguidos com o objetivo de garantir a qualidade do produto final.

Por meio de processos e aperfeiçoamentos inovadores – com a utilização de tecnologias advindas da Indústria 4.0 –, a indústria alimentícia tem garantido maior controle da qualidade dos alimentos. Foi grande o avanço proporcionado por essa revolução industrial, e as empresas já podem adotar novos comportamentos em seus métodos produtivos.

As mudanças relacionadas às novas tecnologias são facilmente observadas nos seguintes pontos.

Automação dos processos

A indústria alimentícia viu a urgência de mudança em seus processos e percebeu a necessidade da utilização de ERPs de elevados níveis para atingir seus objetivos: atender o cliente com produtos de confiança e alta qualidade. Com isso, as empresas foram em busca de produção inteligente e implementaram sistemas automatizados na sua linha de produção.

O uso de diversos modelos de ERPs para gestão do controle de qualidade de alimentos tornou possível alcançar os propósitos dessa indústria que, até então, seriam inatingíveis. O investimento em tecnologia proporcionou à indústria alimentícia uma automação eficaz e beneficiou os diferentes setores da organização.

Ocorreu uma mudança brusca. Afinal, essa revolução mostrou-se rápida e ultrapassou o que era esperado, pois ninguém tinha noção do tamanho do desenvolvimento que seria proporcionado por ela.

A automação dos processos possibilitou:

  • criação de técnicas alimentares, visando garantir a qualidade do produto final;
  • integração dos departamentos, possibilitando que todos compreendessem as tarefas uns dos outros;
  • melhor comunicação entre os diversos setores;
  • rastreabilidade dos processos produtivos, indicando o tempo de cada fase;
  • redução de custos, uma vez que os métodos utilizados diminuem os riscos de produção;
  • procedimentos fixos e padronizados, garantindo, assim, alto padrão de qualidade;
  • controle de estoques;
  • melhoria no acondicionamento dos produtos, proporcionando alimentos livres de microrganismos;
  • aumento da produtividade;
  • entre outros.

Padronização dos procedimentos

O programa de automação para a indústria alimentícia tem como principal objetivo a padronização dos processos, assim, minimizando as variações de qualidade na produção. Afinal, todas as informações já se encontram disponíveis e, independentemente de quem esteja realizando os procedimentos, não ocorrerá perda de qualidade.

Como a implantação do programa auxilia justamente a manter a uniformidade no processo de fabricação, a padronização é uma forma de manter o controle de produção, desde a matéria-prima até a sua embalagem, mantendo a qualidade e garantindo a eficácia no resultado final.

Gestão unificada e integrada

Em uma organização, é necessário que ocorra a unificação e integração de todos os procedimentos operacionais para que os objetivos desejados pela empresa sejam alcançados.

Também é preciso haver um investimento de tempo para que possa ser alcançada a integração, e cabe aos gestores atender a esse quesito com treinamentos específicos para que os empregados possam entender toda a operação e por que e como executá-la.

É extremamente importante que todos os colaboradores envolvidos estejam adaptados e treinados para orquestrarem de maneira harmônica as etapas da produção, conhecendo os procedimentos operacionais completamente e suficientemente bem para executarem suas tarefas e atenderem a todas as especificações dos padrões de qualidade.

As tarefas desempenhadas de maneira unificada e integrada garantem que os riscos sejam atenuados ou zerados.

Organização da gestão financeira

Com um sistema de ERP eficiente e incorporado ao ambiente empresarial, a gestão financeira não é mais um problema. Qualquer organização hoje comprometida em manter-se competitiva no mercado faz uso de softwares — programas computacionais que visam facilitar, nesse caso, as atividades empresariais.

Nesse cenário, o uso de ERPs na gestão da empresa traz vantagens e viabiliza a integração de todos os departamentos.

Além disso, possibilita que o sistema seja alimentado, de forma automatizada, com os dados de cada setor da organização, reunindo informações sobre as diversas fases da produção em andamento, do estoque (em relação à entrada, saída e prazos de validade dos produtos), o que possibilita que todos esses dados sejam cruzados assertivamente por meio de relatórios que são gerados de maneira segura e eficiente.

Acompanhamento dos resultados

É importante que todo o processo produtivo seja verificado para saber se está atingindo as metas desejadas. Então, acompanhe os resultados e verifique se o planejamento inicial estabelecido foi cumprido.

Também é fundamental que toda a produção seja acompanhada. Afinal, somente por meio dessa verificação é que será possível detectar, corrigir ou ajustar algum desvio ocasionado.

Além disso, ainda é importante verificar se todos os colaboradores estão engajados e comprometidos com os objetivos da organização. Essa supervisão deve ocorrer visando que não haja ruptura na cadeia produtiva.

Definição dos indicadores de desempenho

Os indicadores de desempenho são instrumentos essenciais de gestão para mensurar os resultados de uma empresa. Por meio deles é medido se os objetivos pretendidos estão sendo alcançados ou não.

Assim, esses indicadores possibilitam acompanhar se a produção está alcançando o desempenho desejado, se houve melhoria ou agravamento de alguma situação, como estão as movimentações no fluxo de caixa, se o treinamento destinado aos colaboradores foi eficiente e se a atuação deles está em conformidade com os objetivos propostos.

O ROI (Return on Investment) é um dos grandes indicadores utilizados por empresas que desejam promover mudanças com rapidez e eficiência. Essa ferramenta tem auxiliado as organizações a atingirem seus objetivos com mais agilidade, assegurando a melhoria da qualidade de seus produtos ou serviços.

O controle de qualidade também é fundamental para a indústria alimentar, que necessita de constante aprimoramento em sua gestão.

Assim, ter uma ferramenta que possibilita encontrar gargalos em sua produção e contribua para o aumento do desempenho do seu negócio — por meio de análises sistemáticas dos diversos processos produtivos, que permitem identificar setores que precisam de melhoria e fazer os ajustes necessários para tal fim — é uma estratégia organizacional que deve ser utilizada para aumentar a sua competitividade.

Definição dos Pontos Críticos de Controle — PCC

A padronização tem sido uma atenuante nos pontos críticos de qualquer negócio. Na indústria alimentícia, é imprescindível que haja a uniformidade dos produtos, desde o uso da matéria-prima. Afinal, esse problema inviabiliza a alta qualidade do produto final.

Em uma indústria de alimentos, os pontos críticos de controle são definidos como medidas preventivas na fabricação do produto ou na preparação deles. São medidas que devem ser cuidadosamente respeitadas, visando que os alimentos não venham a sofrer contaminação no seu preparo ou manuseio.

Além disso, há a necessidade, em determinados segmentos desse setor, de fazer uso de mão de obra. Afinal, em muitos casos, o fator humano é indispensável, pois com sua capacidade de sentir o cheiro — fator sensorial —, por exemplo, o uso só de máquinas fica impossibilitado. Porém é necessário ter um controle mais eficiente para que possam ser reduzidos ou, se possível, eliminados por completo os perigos relacionados à saúde do consumidor.

Esse requisito, aliás, é muito importante na produção de laticínios. Cabe ao produtor rural, por exemplo, comprometer-se em aprimorar sua produção e garantir que a matéria-prima utilizada — o leite — seja extraída de maneira mecanizada e higiênica, impedindo e prevenindo a contaminação do produto.

São diversos os fatores para manter o controle de qualidade na indústria de alimentos. Afinal, o setor busca incessantemente processos que possam agregar aprimoramento à sua produção. Assim, manter a qualidade dos produtos e a padronização é um dos maiores desafios desse segmento.

O controle de qualidade na indústria de alimentos é essencial para que a empresa atenda o consumidor com produtos de alto nível, que sejam seguros para o consumo e que não causem danos à saúde.

Em suma, investimentos no controle de qualidade na indústria de alimentos são requisitos básicos para o crescimento desse segmento e para a segurança do consumidor.

E você, gostou do nosso texto? Então baixe nosso e-book sobre como aumentar a produtividade da sua empresa implantando a gestão integrada.