Filtre por assunto: Gestão Inovação Tecnologia

Erros da indústria têxtil: conheça 5 deles e saiba como solucioná-los

Todo tipo de indústria está suscetível a falhas. Muitas delas, inclusive, causam enormes prejuízos e podem comprometer o bom funcionamento dos processos. E na indústria têxtil a situação não é diferente.

Aproveite para conhecer os principais erros da indústria têxtil e o que você pode fazer para evitar que eles ocorram. Boa leitura!

Quais são os erros da indústria têxtil mais comuns?

1. Informações desatualizadas e desorganizadas

A troca de informações é essencial na produção de uma indústria. Com isso, é possível ter um panorama geral de toda a companhia e tomar decisões corretas. No entanto, quando há muitos setores dentro de uma mesma companhia, os dados acabam ficando restritos à apenas algumas secções, dificultando o acesso dos demais colaboradores.
Essa situação gera entraves como:
– desatualização das informações;
– queda na produtividade;
– demora na geração de reports;
– entre outros.

2. Falta de treinamento

Com o passar do tempo, a produção de tecidos mudou bastante e novas técnicas e ferramentas estão sempre surgindo. Não adianta investir em maquinário moderno, mais seguro e eficiente, sem ter alguém capacitado para operá-lo. Portanto, também é preciso investir em treinamento para poder estar sempre atualizado e pronto para a disputa de mercado.
Funcionários sem treinamento significam um grande risco para a empresa. Além de ter perda de capital e de confiança, o risco de acidentes aumenta drasticamente. Assim, é imprescindível manter seus empregados instruídos e atualizados para que possam realizar suas funções corretamente.

3. Demanda mal calculada

Em outras palavras: é dar um passo maior que a perna. É claro que uma empresa sempre quer aumentar a capacidade de produção e atender cada vez mais pedidos. Contudo, apesar de atender mais pedidos resultar em maior faturamento, as despesas também crescem no mesmo ritmo.
Portanto, para poder ter uma produção saudável, analise a capacidade da companhia para evitar prometer entregas que não será possível cumprir — o que pode criar um clima desagradável entre funcionários e desconfiança para o mercado.

4. Logística fragmentada

A indústria, assim como um corpo, apresenta várias divisões com suas respectivas funções, mas que devem sempre trabalhar em conjunto. Seu funcionamento tem que se dar de maneira integrada e dinâmica, com os diferentes setores sempre interagindo entre si.
Quando essa conexão existe e funciona normalmente, é mais fácil identificar problemas e onde é preciso investir para saná-los. Com investimentos pontuais, é possível melhorar a eficiência de toda a linha de trabalho, melhorando, assim, a qualidade do produto ofertado.

5. Desperdício na produção

Muitos dos erros que ocorrem no setor de produção acarretam no desperdício de tempo, dinheiro, mão de obra, matéria-prima e outros fatores. Entre essas falhas se encontram:

Defeito

O produto, por falta de controle de qualidade, apresenta defeitos, que podem ser causados por falhas operacionais, mão de obra desqualificada e falha no controle de produção. Essa situação eleva o tempo de produção e o gasto de material.

Superprodução

Quando a produção é maior e mais rápida que o necessário, damos o nome a esse movimento de superprodução. Normalmente ocorre pelo incentivo desenfreado de bater metas ou pela falha de planejamento da produção, acarretando em produtos ociosos no depósito.

Transporte

Movimentar ferramentas e material de maneira desnecessária gera um gasto de força de trabalho. Normalmente ocorre quando há falta de planejamento do fluxo desses insumos e a desorganização do ambiente de trabalho.

 

Dia de trabalho dentro de uma indústria têxtil

 

E como sanar esses problemas?

Muitos desses problemas ocorrem por falta de planejamento e de comunicação entre os setores de uma firma. Para poder auxiliar nessa etapa, é essencial a implantação de um ERP. Entre as características mais importantes dessa ferramenta que auxiliam a evitar esses erros, estão:

1. Banco de dados comum

O ERP trabalha com uma base de informação comum com todos os setores. Com isso, as informações estão sempre atualizadas e ao alcance de todos. Assim, o tempo que seria gasto reunindo os dados de cada seção da empresa e o problema de eles estarem desatualizados, são praticamente nulos.
Com esse banco de dados sempre em dia, é possível identificar problemas com maior facilidade. Além disso, as decisões tomadas terão maior chance de ser corretas, pois esse software lhe dá esse panorama geral.

2. Padronização das etapas

Para conseguir integrar as diferentes áreas de uma empresa, é preciso que todas obedeçam a um certo modelo. O ERP padroniza essas etapas de produção, facilitando a compreensão de todo o processo produtivo e o recebimento de informações.
Outra vantagem advinda dessa sistematização é a facilidade em adaptar e incrementar novas etapas em toda o processo. Além disso, você terá um ambiente muito mais propício para implantar sistemas de qualidade de produção e se adequar às normas ISO.

3. Sistema modular

Esse sistema não é um programa único, mas é composto por diversos programas menores e que, juntos, formam um sistema. Com isso, o ERP pode se adequar à realidade de sua indústria, moldando os softwares ao seu gosto.
Por exemplo, caso sua firma necessite de uma relação mais intrínseca com o cliente, é possível escolher módulos que tenham essas funcionalidades. Já se a fábrica precisa de um controle maior do estoque, também há ferramentas para gestão desse setor.
Como vimos, esses equívocos podem ocorrer em qualquer empresa, mas é preciso evitá-los ao máximo. Com a implantação de um ERP em sua fábrica, essas falhas reduzirão drasticamente, pois suas funcionalidades — principalmente poder integrar todas as repartições da empresa em um só local e possibilitar a troca de informações em tempo real — auxiliam na tomada de decisões e também a conhecer melhor todo o processo produtivo.
Portanto, para se tornar cada vez mais competitivo no mercado e evitar ao máximo os erros de produção, sua empresa precisa considerar a implantação de um ERP.

__

Gostou deste post? Agora que você já sabe os erros mais frequentes na indústria têxtil, que tal aprender como melhorar os processos operacionais de sua empresa?


Fique por dentro das novidades. Assine a newsletter da Consistem.