Filtre por assunto: Gestão Inovação Tecnologia
desafios-setor-textil

Os 4 maiores desafios da indústria têxtil para 2020 e 2021

O setor da moda é um dos que mais cresceu e se desenvolveu ao longo da história da industrialização. Da produção artesanal, feita por costureiras e alfaiates, até as modernas linhas de produção da indústria atual, o setor avançou de forma significativa em termos de tecidos e acabamentos, maquinário e sistemas produtivos, buscando sempre a melhoria em relação à sua qualidade e eficiência.

Mas a evolução não para e novos desafios surgem a cada momento para o segmento. Embora grande parte desses obstáculos sejam previsíveis, algumas surpresas podem colocar à prova a capacidade de adaptação a novos momentos econômicos e sociais.

Foi o que aconteceu no início de 2020 com a pandemia do coronavírus, que entrou para a lista dos desafios que o setor têxtil e de confecção precisa contornar para sobreviver e se destacar no mercado neste e nos próximos anos.

Além dessa dificuldade inesperada ainda há outras, como a de se adaptar à Indústria 4.0, uma realidade que está impactando o presente e o futuro das atividades industriais – segundo especialistas, o setor da moda é um dos que mais devem ser afetados pelo avanço dessa tecnologia. Se adequar a ele é, portanto, questão de sobrevivência.

A seguir, você confere os 4 maiores desafios da indústria têxtil para 2020 e 2021 – a retomada pós-pandemia, a adoção da Indústria 4.0, a gestão humanizada e a sustentabilidade. Continue lendo e saiba como enfrenta-los!

Desafio 1: a retomada pós-pandemia

Repensar o planejamento estratégico é essencial para reposicionar a própria marca nesse novo cenário. Nesse momento, cortar custos é parte da estratégia, e revisar os processos internos para que fiquem mais ágeis pode resultar em economia. O uso de todo o estoque, evitando novas compras de matéria-prima, é uma ação inteligente para preservar o caixa.

Outra medida é buscar novas oportunidades. Muitos negócios conseguiram se manter funcionando ao direcionarem sua produção para fabricar insumos necessários no combate ao vírus, como máscaras de proteção, uniformes para o setor da saúde e buscando um novo nicho ao desenvolver tecidos com proteção antiviral.

Com um olhar cauteloso para o futuro, é primordial focar no presente, pensando sempre em inovação – e inovar tem tudo a ver com o próximo desafio: a Indústria 4.0.

Desafio 2: Indústria 4.0: a revolução da Internet das Coisas

Sensores e plataformas que integram o mundo físico ao digital, conectando maquinários e produtos, recolhendo automaticamente dados dos processos produtivos e reunindo em um só lugar informações para uma gestão clara, assertiva e facilitada. Parece um sonho distante? Não mais. Embora haja uma certa dificuldade em automatizar todo o processo de fabricação de uma roupa (a etapa de costura é o grande gargalo), a adequação à Indústria 4.0 é uma das promessas de redução de custos para o setor têxtil (se você tem dúvidas do que é, a gente explicou o conceito aqui).

Quem não se adequar à novidade, que envolve desde máquinas de corte tão eficientes que reduzem os desperdícios a números insignificantes até inteligência artificial, impressão 3D e robôs que costuram, corre risco de perder um espaço valioso no mercado – e ficar de fora de uma das principais mudanças para o segmento de vestuário: a personalização. Cada vez mais, as pessoas buscam se sentir únicas e estão voltando esse desejo para o mercado do consumo. Um cliente empoderado vai querer criar seu próprio produto e, para sanar essa demanda, somente a automatização em escala industrial.

Alguns dos benefícios que a Indústria 4.0 apresenta para o mercado têxtil:

 

  • Produtos customizáveis, a partir de sistemas tecnológicos de produção.
  • Redução dos desperdícios com sobras, com a ajuda da análise de dados.
  • Linhas de produção compartilhadas, com o auxílio de softwares.
  • Redução de estoques, com a produção realizada sob demanda.
  • Aumento da produtividade com a automatização de processos.

 

Quer saber mais sobre as vantagens que essa tendência pode oferecer para o setor têxtil? Falamos sobre isso aqui.

Desafio 3 – Gestão humanizada: o foco é nas pessoas

A gente acredita muito nas pessoas. Inclusive, já falamos aqui sobre a importância de investir no capital humano do seu negócio. E ter a consciência de que empresas são feitas por pessoas para pessoas é uma das tendências mais fortes para a indústria em 2020 e 2021 – incluindo o setor têxtil.

Hoje, é consenso que funcionários felizes produzem mais. Além de ver o colaborador como peça fundamental para o crescimento da empresa, a gestão humanizada acompanha as aspirações pessoais de cada um deles, estimulando um equilíbrio entre as suas necessidades íntimas e profissionais, criando soluções para que ele se sinta compreendido e transforme suas expectativas em produtividade. É um verdadeiro jogo do ganha-ganha: ao despertar o senso de pertencimento no funcionário, ele se sente motivado a desempenhar um trabalho melhor. E aí a empresa cresce.

Para chegar lá, invista em ações de endomarketing, observe as equipes, promova a comunicação eficaz entre líderes e liderados e crie laços entre os colaboradores. Use a tecnologia a seu favor: com a adoção de um ERP, é possível simplificar processos, deixando a rotina entre departamentos muito mais produtiva, abrindo espaço para que as equipes consigam gerenciar o tempo com mais eficiência e qualidade.

Desafio 4 – Sustentabilidade como palavra-chave

As atividades têxteis têm grandes consequências no meio ambiente, e minimizar estes danos é um assunto prioritário para o segmento. Tornar todo o processo de fabricação de uma roupa sustentável, observando desde as plantações que darão origem à matéria-prima das peças até a emissão de carbono na logística de entrega é um dos grandes desafios enfrentados por essa indústria.

Cada vez mais, os consumidores (principalmente os das novas gerações) estão cobrando mais responsabilidade das marcas em relação aos danos à natureza. Essa preocupação ficou ainda mais evidente agora, como um reflexo da pandemia do coronavírus. Desenvolver técnicas e métodos sustentáveis que permitam a produção de materiais ecológicos e a preservação dos recursos naturais são atividades que não podem ficar em segundo plano, mas sim direcionar o crescimento e o posicionamento da marca no mercado. Uma empresa que abraça a sustentabilidade e se mostra consciente do seu papel na preservação do planeta tem, sem dúvidas, uma vantagem competitiva de posicionamento de marca frente aos concorrentes.

Consistem ERP: um sistema que entende o seu negócio

Para vencer todos estes desafios e preparar o caminho para retomar o crescimento do seu negócio em 2020 e 2021, conte com o Consistem ERP. Somos especialistas no segmento têxtil, desenvolvendo soluções eficientes utilizadas pelas principais indústrias têxteis e de confecção do país. Com funcionalidades sob medida e que atendem a realidade do setor, o sistema de gestão torna as tarefas rotineiras mais produtivas, garantindo controle de todas as etapas de fabricação, vendas e logística. Comprove a eficiência do Consistem ERP, solicitando uma demonstração gratuita aqui.