Gestão 24/03/2021

Uma filosofia industrial que promove a redução dos custos, o crescimento corporativo, a competividade no mercado e, por fim, o aumento dos ganhos. Você sabe do que estamos falando? Do lean manufacturing, método criado por um dos fundadores do Grupo Toyota há 100 anos e que, desde então, vem transformando a forma de produzir por meio do refinamento das etapas fabris.

Naquela época, o japonês Sakichi Toyota só queria otimizar sua fábrica de teares, eliminando custos desnecessários. Ao adicionar um dispositivo que parava o tear sempre que houvesse uma quebra de fios, Toyota impediu que o equipamento produzisse qualquer produto defeituoso.

Com isso, os teares podiam funcionar automaticamente sem a necessidade de uma supervisão contínua. Os operadores passaram a cuidar de vários teares ao mesmo tempo em vez de ficar observando apenas um. Nascia ali a automação com toque humano (autonomação), conceito que revolucionou – e continua revolucionando – a indústria a nível mundial.

Excluir atividades que não têm valor se tornou uma estratégia para o Grupo Toyota, incorporada mais tarde à montadora de carros fundada pela família de Sakichi. A partir daí, novos pilares foram adicionados ao método lean manufacturing, como o Just in Time (JIT), que significa entregar o que é pedido quando e onde é requerido, eliminando estoques desnecessários; e o Kanban, que utiliza cartões coloridos para gerenciar visualmente o abastecimento e o fluxo de materiais para as linhas de produção. Juntos, eles ficaram conhecidos como o Sistema Toyota de Produção.

Como um sistema ERP contribui para o lean manufacturing

A essa altura, talvez você esteja se perguntando o que esse método produtivo tem a ver com um sistema de gestão ERP.

Bem, como mostramos no início deste artigo, o objetivo do lean manufacturing é reduzir custos, estimular o crescimento, adicionar mais competividade ao negócio e promover a lucratividade. Todos esses objetivos também estão dentro do portfólio de benefícios de um sistema de gestão automatizado.

Por isso, a seguir, mostraremos como você pode utilizar o ERP para implementar o conceito lean manufacturing na sua empresa e otimizar todas as etapas produtivas.

Sistema ERP: aliado do lean manufacturing

O principal foco do lean manufacturing é a eliminação de desperdícios, como os listados abaixo:

Defeitos: erros em materiais, peças, processos e produtos.

Excesso de produção: adquirir mais materiais do que necessário e produzir mais do que o cliente precisa.

Estoques: armazenar produtos em grandes estoques, decorrentes do excesso de produção ou da compra excessiva de matéria-prima.

Processo desnecessário: relatórios, processos e burocracias desnecessárias que não agregam valor ao cliente.

Movimento desnecessário: deslocamentos que poderiam ser evitados ou eliminados para conferir mais tempo e eficiência aos colaboradores.

Transporte desnecessário: tempo perdido com transporte desnecessário de materiais, produtos e logística ineficiente de processos.

Espera: pausas no trabalho ocasionadas por problemas técnicos, falta de profissionais e demora na liberação de alguma operação.

Já um sistema ERP promove a unificação de todos os setores e de todas as atividades da empresa, sejam elas fabris, logísticas ou administrativas, buscando reduzir os erros de gestão. Ao integrar os dados entre as diferentes áreas, o software proporciona a melhoria do controle e o acompanhamento dos processos, o que é fundamental para a implementação do lean manufacturing.

Ao ter acesso a um panorama fiel e detalhado de todos os processos, o gestor consegue identificar quais áreas estão mais vulneráveis a desperdícios e pode focar esforços para reduzir esses prejuízos, como o método criado por Toyota incentiva.

Entre as possibilidades que o ERP oferece para a adoção do conceito, estão:

  • A automatização dos processos, reduzindo atividades manuais e a probabilidade de erros humanos.
  • O monitoramento de dados dos processos, sejam operacionais ou administrativos.
  • O compartilhamento de informações entre os colaboradores, reduzindo o desperdício de tempo e diminuindo o retrabalho.
  • A eliminação de processos desnecessários, centralizando as informações de cada setor da empresa em um único lugar e controlando o tempo.
  • Acompanhamento das métricas para verificar a efetividade do lean manufacturing.

Sendo assim, o sistema ERP possui foco maior no planejamento de recursos da atual produção para prever vendas e tomar decisões, e o lean manufacturing prioriza a demanda real dos pedidos dos clientes. Por isso, é possível tornar ambos os métodos grandes aliados para trazer mais eficácia para os seus processos e mais eficiência para a sua gestão fabril.

Se você ainda não sabe por onde começar, avalie com calma todos os procedimentos atuais da sua indústria, identificando onde as melhorias são mais necessárias e, em alguns casos, até mesmo urgentes.

Se você quiser saber mais sobre todas as vantagens de um sistema ERP e como ele pode melhorar os processos do seu negócio, clique aqui e saiba mais.