Tecnologia 21/07/2021

Novidade no mundo digital, os beacons são pequenos dispositivos sem fio equipados com a tecnologia Bluetooth de baixa energia. Com diversas possibilidades de exploração, os beacons também oferecem ganhos para a indústria, e é sobre isso que vamos falar a seguir.

Continue a leitura e saiba tudo sobre essa tendência de comunicação e transmissão de dados.

O que são beacons?

De maneira simplificada, podemos dizer que os beacons são como um GPS para lugares fechados.

Fruto da geolocalização e da Internet das Coisas (IoT), eles estão disponíveis em diversos formatos e podem ser aplicados de maneira estática em maquinários e na infraestrutura do empreendimento ou como tags em crachás, equipamentos móveis e produtos, dependendo do objetivo perseguido com o uso da tecnologia.

Ao ser ativado, o beacon transmite um sinal de rádio composto por uma combinação de letras e números enviados em intervalos curtos e regulares. Um dispositivo equipado com bluetooth como um smartphone, gateway ou ponto de acesso pode identificar o sinal e receber as informações do beacon, tornando a pesquisa baseada em localização e a interação mais fáceis e precisas.

Mas qual é a aplicação do beacon na prática?

Um mar de possibilidades envolve a tecnologia de beacon, incluindo marketing varejista, esportes, turismo, saúde, logística, construção e eventos. Veja alguns exemplos:

Impulsionar vendas com o marketing de proximidade

É possível emparelhar beacons com dispositivos móveis para fornecer anúncios altamente personalizados com base em localização.

Melhorar a experiência do cliente

Os beacons podem reunir dados de clientes que o ajudarão a criar experiências melhores e mais personalizadas baseadas no comportamento do consumidor.

Turismo

Imagine um museu equipado com beacons. Assim que um visitante se aproxima, ele pode receber diretamente no celular informações sobre a obra de arte que ele está visualizando.

E na indústria, como explorar a tecnologia de beacon?

Os beacons podem ser a grande saída para a indústria caminhar nos conceitos 4.0. Ao serem aplicados na planta fabril e em equipamentos móveis (empilhadeiras, carrinhos ou caminhões que fazem percursos internos), é possível obter informações preciosas de como acontece a movimentação dentro da fábrica para identificar falhas na logística interna.

As tags também podem ser acopladas em colaboradores para que o gestor possa ter dados importantes para otimizar o gerenciamento do staff, entendendo quais são as áreas com maior demanda de mão de obra, onde há gargalos produtivos e como melhorar o layout industrial para agilizar os processos e diminuir custos.

Existem ainda outras aplicações, como explica a Tnah, marca especializada em soluções para a indústria 4.0. Segundo a empresa, os beacons podem monitorar a temperatura de um ambiente onde sejam mantidos alimentos perecíveis ou materiais farmacêuticos e colaborar também com geolocalização de materiais, equipamentos e máquinas ou de um lote de produção que deverá ser realocado entre os estoques.

Sendo assim, determinar a localização de recursos traz oportunidades valiosas para diversos segmentos, melhorando a gestão e monitoramento dos processos por meio dos beacons.