Filtre por assunto: Gestão Tecnologia

Os 6 impactos do aumento do preço do aço e como tentar evitá-los

A indústria metal mecânica enfrenta desde 2013, um período de recessão. Os fatores que levaram a tal situação são inúmeros. Atualmente, a maior preocupação do mercado é em relação ao aumento do preço do aço, principal matéria-prima do segmento.

Somente em 2017, a Companhia Siderúrgica nacional aumentou o preço do aço três vezes, criando grande preocupação para o setor metal mecânico. O reajuste de 12,75% foi feito sob a justificativa de alta em matérias-primas como minério de ferro.

Geralmente, as siderúrgicas aproveitam a valorização do dólar em relação ao real para reajustar o preço do aço no Brasil. O aumento do dólar reduz a concorrência, uma vez que a importação desse tipo de material se torna inviável.

No artigo de hoje, falaremos sobre 6 impactos do aumento do preço do aço para o mercado brasileiro. Continue a leitura deste artigo!

1. Crises na indústria metalmecânica

O encarecimento do aço representa a possibilidade da ocorrência de novas crises no setor, que ainda está se recuperando do período de recessão. Com constantes e imprevisíveis aumentos, as indústrias desse segmento enfrentam um período de instabilidade.

O aumento no preço da matéria-prima eleva os custos de produção, provocando a ocorrências de crises financeiras, com redução de vendas, possibilidades de aumento de preços dos produtos e demissões em massa.

2. Perda de competitividade

O mercado siderúrgico brasileiro é o principal fornecedor de aço para a China, e devido aos valores positivos de exportação, o comércio interno deixa de ser prioridade das siderúrgicas nacionais.

Como o preço do aço no país varia de acordo com a alta do dólar, em alguns momentos o custo da matéria-prima torna-se extremamente excessivo. Assim, os produtores não conseguem manter os preços atuais dos produtos.

A partir do momento que os valores são repassados ao consumidor final, a indústria metalmecânica brasileira e as que dependem de seus serviços perdem a vantagem competitiva.

3. Aumento do preço de veículos

O aumento do preço do aço impacta significativamente no setor automotivo. Em 2017, o reajuste do valor desse recurso vendido para montadoras de veículo, por exemplo, chegou a 23%. Nesse ano, a previsão é de o valor seja reajustado em 28%.

No setor automobilístico o aço representa 60% do custo de um veículo. Diante disso, o repasse os reajustes acabam sendo repassados ao consumidor final, com o aumento do preço dos carros e peças automotivas. Consequentemente, as vendas tendem a cair, o que prejudica a saúde financeira das empresas.

4. Impacto no IPC

Índice de Preços ao Consumidor (IPC) mede a variação do preço dos produtos. Quando ocorre reajuste no preço do aço, alguns produtos essenciais para os brasileiros como eletrodomésticos também têm seus valores reajustados.

O aço é utilizado para a produção de itens básicos para as famílias brasileiras, como eletrodomésticos. Nesse caso, ou o consumidor se sujeita aos preços mais altos ou reduz os índices de compra. De qualquer maneira, a empresa perde a lucratividade devido a redução das vendas.

Dia a dia de um metaúrgico

5. Crise na construção civil

O setor de construção civil é um dos mais dependentes do aço, pois esta matéria-prima dá mais liberdade aos projetos, por conta da compatibilidade com qualquer tipo de material de fechamento, qualidade e agilidade no processo de execução das obras.

Entre 2013 e 2017, a construção teve queda acumulada de 14,3%, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).  A construção civil fechou o ano de 2017 no vermelho, sendo a mais afetada pela crise econômica, em especial pela escassez de investimentos públicos e aumento do preço do aço.

6. Demissões em massa

Conforme dados do IBGE, a taxa de desemprego em 2017 atingiu 14,2 milhões de brasileiros. Os dados revelam ainda que foram perdidos mais de 3 milhões de postos de trabalho com carteira assinada. Os setores que mais desligaram colaboradores foram da indústria metal mecânica, construção civil e automotivo.

É fato que existem vários fatores que corroboraram para o crescimento do número de desempregados no Brasil, desde a crise política e economia. Todavia, à medida que o preço do aço aumenta isso gera um impacto significativo para as indústrias, ocasionando aumento dos custos, instabilidade e redução da mão de obra.

Agora que você já sabe quais são os impactos do aumento do preço do aço, é preciso saber como evitar essas situações e manter a sua empresa em posição favorável no mercado. Para te ajudar, separamos algumas dicas essenciais para evitar esses problemas. Confira abaixo:

  • simplifique processos internos para otimizar a rotina da empresa;
  • simplifique processos internos para otimizar a rotina da empresa;
  • senha controle da situação financeira da sua empresa;
  • tenha controle da jornada de trabalho das equipes;
  • evite retrabalhos, ocasionados por falhas nos processos internos;
  • garanta a confiabilidade das informações, pois desta forma você consegue tomar decisões rápidas e efetivas;
  • identifique estratégias e ferramentas que possibilitem a redução de custos;
  • padronize processos para que eles se tornem mais fáceis de serem executados;
  • otimize o estoque e evite escassez de matéria-prima e de produtos para venda;
  • estruture ações que possibilitam o aumento da produtividade.

Quer evitar os impactos do aumento do aço em uma empresa? Separamos um bônus especial para você!

Sistema Integrado de Gestão Empresarial

O uso de um Sistema Integrado de Gestão Empresarial, também conhecido por ERP, possibilita maior controle, organização e análise da situação da empresa. O ERP fornece informações completas por meio da integração do sistema com todos os departamentos.

A utilização de ERP no meio empresarial ajuda a reduzir o tempo das atividades, otimizar tarefas, reduzir custos, melhorar a qualidade dos produtos e manter a competitividade do mercado.

Por meio do ERP é possível, ainda, ajustar o processo de produção, evitar perdas de mercadorias, prever alterações no preço do aço, identificar a necessidade de estoque de matéria-prima, gerenciar equipes e realizar o controle financeiro e contábil.

É importante lembrar que o aumento do preço do aço pode impactar negativamente uma empresa, caso ela esteja despreparada. Então, não meça esforços para garantir maior segurança e estabilidade financeira.

Gostou deste artigo? Quer saber como melhorar a gestão da sua empresa? Deixe seu comentário logo abaixo, será um prazer te responder!

 


Fique por dentro das novidades. Assine a newsletter da Consistem.