Filtre por assunto: Gestão Tecnologia

Integração do WMS ao ERP: como ela ajuda no controle de lotes de alimentos e na redução de perdas

De fato, a gestão do estoque é um dos maiores desafios de uma empresa, seja ela produtora ou apenas revendedora de produtos. Mas, quando falamos em empresas do setor alimentício, lidar com o controle de lotes é ainda mais desafiador.

O armazenamento e estocagem de alimentos demanda cuidados muito específicos, como o controle da temperatura, da umidade, do prazo de validade, entre outros fatores que precisam estar sempre sob monitoração. E dar conta de tudo isso, de forma eficiente e organizada, utilizando planilhas e anotações é praticamente impossível.

Por isso, utilizar um bom sistema para o gerenciamento de mercadorias e matérias-primas acaba se tornando uma grande vantagem competitiva, uma vez que a má gestão e consequentes perdas sempre refletem no preço final, na qualidade e em outras características importantes dos produtos.

E é aqui que entra o WMS. Se aliado a um bom ERP, o sistema é capaz de fazer a gestão completa do seu armazém ou centro de distribuição.

Então, se você anda tendo problemas para conferir o recebimento de mercadorias, localizar produtos em estoque, controlar os prazos de validade, separar remessas para distribuição ou, ainda, acondicionar produtos de forma adequada para o transporte, continue lendo este post e saiba tudo sobre os benefícios da integração do WMS ao ERP.

O que é um WMS?

A sigla WMS vem do inglês Warehouse Management System, ou Sistema de Gestão de Armazéns, e nomeia um recurso de vital importância para a gestão da cadeia de suprimentos e operações logísticas.

Isso porque, como dissemos, seja produtora ou apenas revendedora de produtos, a empresa sempre necessitará de insumos adquiridos em diversos fornecedores.

Esses materiais precisam ser conferidos no recebimento, depois armazenados em locais de fácil localização, onde estejam em segurança, em condições ambientais favoráveis e com a reposição sob controle. Ainda, devem estar acessíveis para serem movimentados para pontos de venda ou para o consumidor final.


O papel do WMS é, justamente, facilitar todos esses processos por meio de um banco de dados em que tudo é registrado em tempo real, tornando possível desde a previsibilidade sobre novos pedidos de compra até a logística da movimentação do produto, do centro de distribuição ao consumidor final.

Como um WMS ajuda no controle de lotes de alimentos?

Além de poder ser integrado ao ERP da empresa, tornando possível o controle de todos os custos que incidem sobre um produto, o WMS também permite a integração com diversos tipos de coletores de dados — como RFID, leitores ópticos, códigos de barra, dispositivos móveis, entre outros.

Esses coletores garantem a precisão da informação inserida no banco de dados e a automatização de processos importantes no controle de lotes, como:

  • a conferência no recebimento e a localização da mercadoria no centro de distribuição;
  • o controle de prazo de validade para perecíveis;
  • o tempo necessário para a realização de cada atividade dentro do centro de distribuição, dentre outros fatores essenciais para o equilíbrio entre o estoque e o fluxo de caixa.

Tudo isso para que não haja “dinheiro parado” em forma de mercadoria no armazém, tampouco perdas por produtos vencidos ou desaparecidos no CD e nas lojas.

Com a ajuda do WMS, é possível planejar a aquisição de novos lotes de mercadoria de acordo com a projeção da demanda em crescimento, e até aproveitar oportunidades de melhores negociações. Afinal, o sistema auxilia na prevenção de perdas pela aquisição de produtos desnecessários.

Aquisição: efetue o pedido, receba e faça a conferência automaticamente

Por meio da previsão de demandas, o WMS ajuda no momento de fazer os pedidos de mercadorias para que não se compre mais do que o necessário. Tornando possível, inclusive, a utilização de estratégias just in time, que visam a aquisição de produtos apenas quando forem requisitados pelo cliente final.

Assim, a partir do próprio pedido, na chegada da mercadoria comprada e com a ajuda dos coletores, a conferência é realizada de forma automatizada, gerando as informações necessárias ao planejamento da armazenagem.

Armazenamento: planeje e saiba onde a mercadoria é guardada

No setor alimentício, é muito comum a existência de produtos que não podem ser armazenados em locais úmidos, por exemplo, ou que precisam de ambiente climatizado para evitar que estraguem.

Pois o WMS é fundamental para apontar tais necessidades e registrar o local exato onde a mercadoria foi acondicionada.

Com as informações da mercadoria recebida já inseridas no banco de dados, no momento da conferência do recebimento, o sistema informa o lugar em que os produtos devem ser armazenados com base em suas características e necessidades.

Estocagem: mantenha a segurança e o controle do seu estoque

Uma vez armazenada a mercadoria, é necessário ter absoluto controle de tudo o que entra ou sai e, principalmente, do tempo de permanência de um produto no estoque.

Afinal, é por meio da gestão desses fatores que se garante a integridade do inventário e se previne perdas por extravio ou roubo de mercadorias, bem como o vencimento do prazo para o consumo.

Além disso, o uso de um WMS assegura ainda que a reposição de insumos — em especial, as matérias-primas para produção — seja feita de acordo com a demanda, sem que haja rupturas no estoque.

Movimentação: faça a distribuição e o transporte de mercadorias sem perda de tempo

A separação de mercadorias para expedição é um dos principais desafios logísticos, principalmente no setor alimentício, que lida com prazos curtos e fiscalizações rigorosas. Por isso, contar com um WMS é a solução ideal para evitar dores de cabeça.

O sistema direciona e registra todos os caminhos percorridos por um produto (sejam eles internos ou externos) e garante que cheguem ao seu destino mais importante — ou seja, ao consumidor final — em boas condições e em tempo hábil para agregar valor ao produto por meio da experiência de consumo do target.

Quais são as vantagens de um WMS em um centro de distribuição?

Por fim, já não é mais tão difícil entender o quanto um WMS pode ser benéfico, não só a uma empresa, mas, principalmente, ao consumidor final, certo? Um estoque bem gerido, assim como uma cadeia de suprimentos administrada de forma inovadora, traz as seguintes vantagens:

  • redução de custos de produção e distribuição — e, consequentemente, menor preço de venda;
  • diminuição da suscetibilidade às perdas de mercadorias;
  • maior fluência na movimentação de estoque, gerando menor desgaste de recursos humanos;
  • aumento da qualidade do produto final;
  • redução de prazo de entrega ao consumidor.

Bom, agora que você entende como o WMS pode ajudar no controle de lotes evitando perdas de mercadorias e matérias-primas, que tal assinar a nossa newsletter? Assim você continua por dentro de tudo o que envolve sistemas de gestão empresarial!


Fique por dentro das novidades. Assine a newsletter da Consistem.