Filtre por assunto: Gestão Tecnologia

Gestão da cadeia de suprimentos: qual o papel do ERP nesse sistema?

Seja qual for o tamanho de uma empresa, processos como a gestão da cadeia de suprimentos sempre são desafiadores. Isso porque envolvem diversos departamentos com funções diferentes, que, embora trabalhem separadamente, precisam funcionar em conjunto.

É como um imenso agrupamento de engrenagens que devem estar perfeitamente encaixadas para que funcionem, uma impulsionando a outra para fazer a grande máquina empresarial produzir.

O principal papel de um sistema de gestão empresarial é justamente manter esse mecanismo funcionando de forma integrada e em perfeito sincronismo, como um relógio suíço.

Para entender como um ERP pode otimizar os processos da gestão da cadeia de suprimentos de uma empresa, continue a leitura!

O que é a gestão da cadeia de suprimentos?

Todo o caminho percorrido por um produto ou serviço, da aquisição da matéria-prima à chegada ao consumidor final, faz parte da cadeia de suprimentos. A gestão da cadeia de suprimentos (ou Supply Chain Management ― SCM) é o conjunto de processos que gerenciam todos os passos necessários para esse percurso.

Uma boa SCM planeja, controla a execução, analisa os resultados e busca melhorias em cada uma das etapas envolvidas na logística de produção, no armazenamento e na distribuição de produtos ou na realização de serviços.

Como um ERP otimiza os processos de SCM?

A otimização da SCM, por meio de um ERP, acontece quando o registro das atividades e a integração de informações permitem a melhoria de processos, a correção de falhas, a previsibilidade de demanda, e consequentemente, a redução de desperdícios e o aumento da lucratividade da empresa.

Por exemplo, na situação mencionada acima, se um concorrente tiver uma grande quantidade desse produto em estoque com prazo de validade próximo ao vencimento e a colocar em promoção, o lote adquirido pela sua empresa pode não ter a saída esperada.

Somente com a ajuda de informações registradas em um ERP, é possível ter certeza de que essa aparente boa compra, com margem de lucro alta, não vai se tornar um grande prejuízo para a organização.

Outro exemplo é a separação de produtos para distribuição. Com um ERP, é possível saber como organizar melhor a disposição de mercadorias no armazém de acordo com a frequência de saída. Assim, podem-se deixar mais próximas ao local da expedição aquelas que são vendidas com mais regularidade e reduzir, assim, o tempo para que a separação seja feita.

Quais os benefícios de a SCM ser realizada por meio de um ERP?

A principal vantagem trazida por um ERP à gestão da cadeia de suprimentos é a visão macro que ele possibilita de todos os processos envolvidos, desde a produção até a entrega de um produto ou serviço.

Essa visão holística da cadeia de suprimentos se torna a motivadora das tomadas de decisão mais acertadas, que geralmente se tornam responsáveis pelo crescimento da empresa. Por meio dela, se conseguem otimizações, como:

  • redução de perdas no estoque;
  • redução de custos de produção, armazenamento e distribuição;
  • redução de impostos;
  • eliminação de gargalos na produção;
  • eliminação de processos redundantes;
  • redução de prazos de produção e entrega;
  • aumento da qualidade de produtos e serviços;
  • melhorias na experiência do cliente com o produto e a marca.

É fácil implantar um ERP?

Apesar de a implantação de um ERP não ser uma tarefa fácil, ela pode mudar completamente os rumos de uma empresa. Geralmente, quando o sistema é ser adotado nos departamentos da companhia, diversos processos truncados ou desnecessários são revelados.

Isso causa receio ou resistência entre alguns colaboradores, que sentem seus empregos ameaçados pelo novo sistema, e acabam passando por dificuldades para começar a operá-lo. Além disso, demanda investimento em hardware e infraestrutura de redes.

Porém, esses problemas são facilmente contornados com planejamento e treinamentos adequados. E, ao fim da implantação, diversos processos da empresa terão sido otimizados e trarão redução de custos e aumento de receitas, o que muitas vezes cobre o investimento feito no sistema.

Em resumo, nos dias de hoje — em que a transformação digital já é uma realidade e traz benefícios muito mais amplos do que a simples automação —, tentar fazer a gestão da cadeia de suprimentos sem a ajuda da inteligência de negócio proporcionada por um ERP torna praticamente impossível a sobrevivência em um mercado cada dia mais competitivo.

E se você gostou do conteúdo, se interessa pelo tema, assine agora mesmo nossa newsletter e receba nossas novidades diretamente na sua caixa de entrada!


Fique por dentro das novidades. Assine a newsletter da Consistem.