Filtre por assunto: Gestão Inovação Tecnologia
ERP na precificação do setor alimentício e de bebidas.

Como um ERP pode auxiliar na precificação do setor alimentício e de bebidas?

Saber estabelecer os melhores preços para os produtos é um dos maiores desafios de uma empresa. Afinal, se eles não forem adequados, a companhia pode comprometer seriamente as suas margens de lucro. Por isso, é importante evitar os erros comuns em relação à precificação do setor alimentício e de bebidas.

Nesse contexto, entre os fatores relevantes a serem considerados, estão os impostos, os custos incidentes diretamente na compra e na venda de produtos, as regras tributárias e o investimento em fornecedores. Por isso, para tornar todo o processo mais eficiente, é fundamental contar com o auxílio de ferramentas de gestão.

É importante ressaltar que, ao definir uma estratégia de preços, a empresa deve considerar diferentes fatores para chegar a um resultado positivo. Isso significa que são necessários envolvimento, conhecimento e inteligência de todos os setores. Além disso, erros de cálculo ou incertezas operacionais são inaceitáveis.

Então, para não comprometer as finanças da organização, um sistema de gestão empresarial ou ERP (Enterprise Resource Planning) pode ser a chave. Ele ajuda a melhorar o processo de precificação do setor alimentício e de bebidas e, paralelamente, a manter a lucratividade alta.

Quer saber mais sobre esse tema? Então aproveite o artigo!

Os primeiros passos para definir a precificação do setor alimentício e de bebidas

Algumas ações são cruciais para que o estabelecimento de preços seja efetivo e adequado às necessidades da companhia. Vejamos, a seguir, quais passos devem ser tomados para ir na direção certa:

Conheça os custos e despesas da empresa

Avaliar os gastos essenciais da atividade (compostos por custos fixos e variáveis) e as despesas com suporte operacional garante que a organização não adote uma estratégia incorreta de precificação (insuficiente para cobrir os gastos, por exemplo).

Sem isso, corre-se o risco de comprometer as cadeias produtiva e operacional.

Avalie a demanda de mercado

Os preços praticados no segmento de alimentos e bebidas devem estar de acordo com as exigências do mercado, os anseios do público e as necessidades dos clientes. Lembre-se de que fazer guerra de preços não é recomendável: além de ser uma estratégia perigosa, se durar muito tempo, pode levar a companhia à falência.

Acompanhe o fluxo de caixa

O fluxo de caixa representa as despesas e as receitas da organização em um determinado período. Quando as finanças são controladas adequadamente, é possível fazer previsões de saldo positivo ou negativo. E a estratégia de precificação do setor alimentício e de bebidas produz um impacto direto nos resultados observados no fluxo de caixa.

Como um ERP ajuda na precificação do setor alimentício e de bebidas

Os processos da empresa podem ser difíceis de acompanhar se não houver um suporte tecnológico que faça a integração de todos os departamentos. Mas, com um ERP, é possível ter domínio total das operações da companhia — o que faz toda a diferença, já que possibilita que as tomadas de decisão sejam mais eficientes.

Esse tipo de sistema permite controlar as operações de forma segura e transparente, o que ajuda a obter dados precisos para fazer análises diferenciadas. Além disso, minimiza a chance de erros e evita que sejam tomadas decisões que resultem em prejuízos.

Vejamos, então, algumas das vantagens de adotar um ERP para auxiliar no trabalho de precificação do setor alimentício e de bebidas:

Profissionalização dos processos

O ERP automatiza processos, elimina retrabalho e minimiza as chances de erro em atividades cotidianas. Isso porque integra os departamentos e fornece indicativos de desempenho, que garantem transparência, efetividade e segurança nas tomadas de decisão estratégicas.

Gestão operacional garante controle total na precificação do setor alimentício e de bebidas.

Preço de venda

O sistema de gestão pode usar os dados de que dispõe para calcular a precificação do setor alimentício e de bebidas ideal. Basta definir a margem de lucro e deixar que o ERP faça os cálculos. Assim, ele já vai considerar as variações no custo de aquisição, a incidência tributária e o investimento de fornecedores.

Além disso, a ferramenta também pode atualizar o preço de itens similares disponíveis em estoque. Outra vantagem é poder diferenciar os preços de venda de cada mercadoria de acordo com os prazos de pagamento, garantindo que o fluxo de caixa não seja afetado.

Curva ABC

A curva ABC é um método de categorização de estoque em que os produtos são classificados conforme a sua importância. Em geral, isso é feito com base no que o mercado consegue absorver. Assim, enquanto alguns produtos podem ter margens elevadas, outros ficam com preços mais baixos.

Cada mercadoria tem sua margem definida conforme a demanda do mercado e o volume de vendas. Itens com margem de lucro pequena, se tiverem um volume de vendas alto, terão grande representatividade no resultado. Já aqueles com margem alta podem não ter grande impacto, pois o seu giro pode ser baixo.

Bonificações (descontos, brindes e similares)

As bonificações oferecidas aos clientes afetam o custo de mercadoria vendida (CMV), e isso acaba por reduzir a margem de lucratividade dos produtos. Nesse sentido, é importante que as regras para essas ações sejam definidas diretamente no ERP. Assim, evitam-se erros, retrabalhos e prejuízos.

Permissões de acesso

Por fim, é essencial que apenas os profissionais autorizados possam alterar os preços predefinidos. Com isso, fica mais fácil ter controle de como e em que situação essas operações foram realizadas.

Em resumo, um ERP pode auxiliar a empresa nos mais diferentes processos e, dessa forma, torna mais fácil e eficiente a precificação do setor alimentício e de bebidas. Afinal, os preços são definidos a partir de informações precisas do próprio estabelecimento, garantindo uma melhor adequação às necessidades da companhia.

Então, como você tem feito a precificação na sua organização? Quer ainda mais dicas para manter o seu negócio saudável? Assine agora a nossa newsletter e receba conteúdos similares em primeira mão, diretamente no seu e-mail!