Filtre por assunto: Gestão Tecnologia

Como um software para o segmento cerealista pode ajudar a indústria de grãos?

Quando falamos em software para o segmento cerealista, muitas pessoas acham que se trata de algo distante da nossa realidade. Todavia, é bastante comum ouvir falar sobre o uso de ERP em empresas dos mais diversos segmentos.

O sistema integrado de gestão empresarial — ou simplesmente ERP — refere-se a um conjunto de ferramentas integradas, com o intuito de controlar todos os dados e informações da organização em um único local.

No agronegócio, o ERP representa uma possibilidade de organização do setor por meio do acompanhamento, análise e avaliação das atividades. Quer saber como a utilização de softwares pode auxiliar nesse sentido? Continue a leitura deste artigo!

Qual a importância do ERP na gestão de empresas?

Gerenciar dados empresariais é uma tarefa que demanda bastante tempo quando realizada de forma manual. Nesses casos, geralmente ocorrem muitas falhas e o processo de produção não é ágil, o que inviabiliza a tomada de decisões mais estratégicas.

Um sistema ERP simplifica o gerenciamento empresarial, por isso, é de fundamental importância para que a companhia consiga controlar de forma eficaz todos os seus setores, como gestão de equipe, controle de estoque, produção e logística.

No segmento cerealista isso não é diferente. O ERP é essencial para garantir a otimização de processos, melhor qualidade dos produtos, diminuição de custos e redução da degradação de recursos naturais, como a água e o solo.

Entre os resultados do uso de um ERP estão o ganho com produtividade, maior qualidade dos processos internos e a obtenção de informações seguras e de fácil análise.

Por que investir em um software o segmento cerealista?

O agronegócio, ao contrário de grande parte dos outros setores, registrou a maior participação no Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro em 2017, com 23,5%.

Dados da Confederação da Agricultura e Pecuária no Brasil (CNA) revelam ainda que ele foi o único segmento da economia que aumentou a geração de emprego.

Entre os principais fatores para os bons resultados da área estão a utilização de softwares o segmento cerealista, que permitem uma gestão mais eficiente, melhoria de maquinário e inovações para novas técnicas de cultivo, plantio e colheita.

Além disso, o uso dessas soluções permite a identificação de novas oportunidades, já que a empresa passa a ter mais tempo para questões estratégicas.

O agronegócio está numa fase bastante positiva e rentável. Por esse motivo, além dos softwares, existem outras tendências tecnológicas que devem impactar significativamente o setor, como o uso de drones para monitoramento e controle de pragas e aplicativos de rastreamento de produtos.

Quais são os benefícios de um ERP para o agronegócio?

Os benefícios dos softwares para agronegócio são inúmeros. Em uma indústria de grãos, por exemplo, essa tecnologia possibilita identificar o melhor período para o plantio, redução de falhas e restrição do uso de interfaces manuais.

A tecnologia assegura a eficácia das plantações ao determinar o tipo de solo ideal para determinado produto e a quantidade exata de fertilizantes que deve ser usada. A partir disso, é possível aumentar o volume de produção e a qualidade dos grãos.

Entre outros benefícios, pode-se destacar a redução da quantidade de água necessária para irrigação e a otimização do tempo de aragem.

Além disso, como o sistema permite maior controle das atividades — inclusive em tempo real —, ocorre uma significativa redução nas taxas de desperdício. Dessa forma, o produtor consegue ampliar a sua vantagem competitiva no mercado e se destacar da concorrência.

Como escolher um software adequado?

O primeiro passo antes de escolher um sistema é definir as necessidades da sua empresa. Feito isso, é preciso identificar os fornecedores de ERP e avaliar benefícios, possibilidades de customização, treinamento para utilização e suporte pós-venda.

É importante ter um objetivo claro ao escolher um ERP, ou seja, saber exatamente para qual problema a solução deve ser aplicada. Além disso, fique atento às dicas abaixo:

  • converse com os tomadores de decisão e com a equipe que utilizará o sistema;
  • escolha um software para o segmento cerealista que contenha todos os recursos de gestão;
  • avalie as funcionalidades, flexibilidade, escalabilidade, suporte ao usuário e custo-benefício do sistema;
  • planeje o treinamento da equipe em parceria com o fornecedor do software, já que não adianta ter a melhor solução se ninguém souber mexer nela;
  • verifique, antes de escolher o ERP, como funcionam as atualizações do sistema. Ele precisa acompanhar as inovações tecnológicas, do contrário, ficará obsoleto;
  • certifique-se de que o ERP fornece solução em compliance voltada para a legislação brasileira, afinal, caso ocorram mudanças nas leis e normas para o setor, a sua empresa pode ser penalizada se descumprir alguma das determinações.

Quais módulos um ERP para agronegócios deve possuir?

Um ERP possui vários módulos, entretanto, o segmento cerealista tem as suas particularidades e precisa de um sistema completo e de fácil utilização. Apesar disso, existem módulos básicos de ERP que não podem faltar num software para o campo em questão. São eles:

  • gestão de equipe: fundamental para o controle de horas trabalhadas, horas extras e produtividade;
  • controle de custos: alguns custos básicos como aplicação de insumos e defensivos podem ser controlados desta forma;
  • controle de produção: assegura que todas as etapas de produção das mercadorias possam ser acompanhadas;
  • controle de qualidade: garante que o produto esteja de acordo com as exigências do mercado e atenda devidamente o cliente;
  • controle de estoque: possibilita gerenciar todos os processos de entrada, separação, empacotamento, entrega e faturamento dos produtos;
  • gestão de vendas e exportação: permite um controle efetivo de todo o processo de venda (prospecção, emissão de orçamentos, venda, faturamento e emissão de nota fiscal). Essas informações são essenciais para a mensuração de resultados.

Investir em um software para agronegócio representa uma nova realidade do setor, revolucionando completamente as formas de produção. O conjunto de ações integradas pelo ERP aprimora o desempenho da empresa, reduz custos de forma significativa e diminui os índices de desperdício.

Agora que você já viu como um ERP auxilia o agronegócio desde a escolha do solo até a entrega dos produtos aos destinatários, que tal acompanhar outros conteúdos como este? Basta nos seguir no Facebook, Instagram, LinkedIn e YouTube!


Fique por dentro das novidades. Assine a newsletter da Consistem.